Nova faixa de financiamento na fase 3 do Minha casa, Minha vida

Nova faixa de financiamento na fase 3 do Minha casa, Minha vida

O sonho da casa própria por muitos anos pareceu impossível a milhares de brasileiros, porém, graças as iniciativas sociais do governo federal, este sonho é cada vez mais tangível. Através do Programa “Minha Casa, Minha Vida” muitas famílias que antes viviam em condições de risco, ou dependiam de alugueis, não conseguindo, por causa de sua faixa de renda, financiar seu próprio imóvel, agora podem finalmente pagar por aquilo que lhes pertence.

Apesar dos ajustes fiscais, o Minha Casa, Minha Vida segue firme, como parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e agora, em sua 3ª fase, expande ainda mais, atingindo uma nova faixa de financiamento.

Aperfeiçoamento do programa

minhacasaminhavidanovafase2

Foto Divulgação

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa em declaração pública, disse no dia 16 de março de 2015 que o Programa Minha Casa, Minha Vida será aperfeiçoado para ingressar em sua terceira fase, que está prevista para ser lançada até o final do ano. Ainda em sua declaração, ele afirmou que o programa irá ampliar o alcance de beneficiários do Programa incluindo uma nova modalidade de financiamento, que vem sendo chamada de Faixa 1 com FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Esta nova faixa vai combinar a faixa dos beneficiários que recebem renda mensal de até R$ 1.600 com os que estão na faixa de beneficiários entre R$ 1.600,01 e R$ 3.275 de renda mensal.

O objetivo deste pronunciamento é não apenas refutar as preocupações com possíveis cortes de benefício, mas demonstrar que o projeto segue em expansão, permanecendo como um dos carros chefes do governo, no que tange o desenvolvimento social da população.

Também se estuda a possibilidade do beneficiário utilizar cotas ou parte de seu FGTS para realizar o pagamento de parcelas do financiamento.

Projeção do programa para os próximos anos

minhacasaminhavidanovafase

Foto Divulgação

Segundo o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, o programa segue como uma prioridade para o governo da Presidente Dilma Rousseff, e o projeto visa a construção de mais 3 milhões de moradias até o final de 2018.

Para ele, isso significa atender, nesta nova fase do programa Minha Casa, Minha Vida, aproximadamente 25 milhões de pessoas que hoje não possuem residência própria, que tenham sido desabrigados por chuvas ou deslizamentos ou que morem em área de risco.

Com a expansão e aperfeiçoamento do programa, se espera atingir uma parcela muito maior da população que hoje vive em situação precária e depende destes auxílios para crescer e dar uma vida digna aos seus filhos.

 

Recomendados para você: